Conversas Íntimas
Lactacyd

Disparidade salarial aumentou em Portugal

Homens ganham mais 17,5% do que as mulheres. Portugal apresenta o pior desempenho entre todas as economias da OCDE.

Nos últimos cinco anos, Portugal foi dos poucos países que registaram um aumento na disparidade salarial na União Europeia (UE). Numa altura em que as questões relacionadas com a desigualdade de géneros ganham relevo, estes números representam um retrocesso no panorama social.

Por cada euro ganho pelos homens, elas recebem 82 cêntimos. Os dados são do Eurostat, que publicou no âmbito do Dia Internacional da Mulher um relatório sobre as diferenças salariais referente a 2016. A média da UE desceu 0,6%, mas Portugal aumentou em 4,6 pontos a disparidade de rendimentos entre os dois géneros no espaço de cinco anos. Nenhum outro país supera este aumento.

 

Portugal com a pior performance na redução da disparidade salarial

Há mais números que reforçam a problemática. Segundo o estudo Women in Work Index, pela PricewaterhouseCoopers (PwC), Portugal está entre os países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) com pior desempenho na redução das desigualdades entre géneros. Em 2000, o país ocupava a 5.ª posição do índice. Na mais recente listagem, caiu para o 18.º lugar.

O ranking da PwC mede a participação das mulheres das economias mundiais através de cinco indicadores: disparidade salarial, número de mulheres no mercado de trabalho, igualdade de oportunidades, desemprego feminino e percentagem de mulheres com emprego a full-time.