Conversas Íntimas
Lactacyd

Espelho meu, espelho meu

As transformações radicais que se veem em fotografias nas redes sociais e os programas que prometem emagrecimentos rápidos levam ao desejo de repetição: uma mudança drástica e, de preferência, com resultados ultrassónicos. Mudar é possível, mas com conta, peso e medida.

A melhor versão de cada um de nós não é um ideal de capa de revista nem um sonho que precisa de ser indefinidamente adiado. É possível um corpo tonificado, com reduzida flacidez e celulite. A palavra de ordem é: persistência. Há outras expressões que deve reiterar a cada treino: amor-próprio, vida saudável e objetivos. São formas de nos carregar até ao nível seguinte, à carga acima ou à prova que se segue. São expressões que nos remetem para um estilo de vida em que não é só a beleza que está em jogo. É também a saúde. Estas são as dez regras para um estilo de vida mais saudável.

1. Compromisso vitalício

Ter o chamado “corpo de ginásio” não é um sprint, é uma maratona. E como em qualquer maratona, o mais importante é cortar a meta. Isto significa que, em qualquer transformação física, quer de perda ou de aumento de peso, não se deve colocar em cima da balança dia sim, dia sim. Este é um dos erros mais comuns. Catarina Carreira, personal trainer, explica: “Quem começa a praticar exercício físico determina objetivos quase impossíveis de realizar e quer ver resultados imediatamente. Com paciência, os resultados vão aparecer.”

2. Mudanças nunca drásticas, mas sentidas

Com a mesma profissão de Catarina e uma perda brutal de peso no currículo – de 150 kg para menos de 80 kg –, Eduíno não acredita em resultados prédeterminados: “Já tive pessoas que, num mês, perderam 10 kg e pessoas que perderam só um”, acrescenta. Catarina explica que se sente “uma diferença fisiológica interna e física depois de um ou dois meses. Uns meses após o início da atividade, o resultado é visível a terceiros”.

Já para Deolinda Kinzimba, vencedora da 3ª edição do The Voice Portugal, os resultados só apareceram quando se comprometeu com um novo estilo de vida: “Só no momento em que encarei todo o processo como algo que devo levar para sempre é que consegui começar a ver resultados.” Em casos de perda de peso acentuada, o Cellulase ajuda a reduzir a pele casca de laranja e a aumentar a firmeza.

3. O que custa é começar

Quando foi diagnosticada com espondilite anquilosante e começou a tomar cortisona, depois de ter passado por uma depressão pós-parto, Lara S. estava “obesa”. Hoje, é @larasfit9 no Instagram, no qual revela uma rotina diária de exercício e dieta alimentar que inspira os seguidores. “O caminho não é tão longo como parece”, conta. O ponto de viragem deu-se quando a filha de dois anos lhe pediu o colo que não conseguiu dar. “Tinha de fazer algo por mim e por ela. Quero que as pessoas saibam que o que custa é começar, porque a nossa mente é poderosa. Se metermos na cabeça o que queremos, ninguém nos para”, partilha.

Lara S. perdeu cerca de 47 kg
Lara S. perdeu cerca de 47 kg

4. Tudo gira à volta do self love

As marcas de um corpo antes da transformação não são apenas físicas. O bullying motivado pelo peso é prato do dia e não se limita aos miúdos. “As pessoas são muito cruéis para quem é diferente. Sejamos obesos ou muito magros, quem é um pouco diferente é ostracizado”, conta Lara. Deolinda confirma ao relatar o momento em que sentiu necessidade de mudar. No camarim, enquanto escolhia o que vestir, ouviu: “Estes sapatos, com o peso dela, não dão.” Para Eduíno, o autobullying funcionava como mecanismo de defesa. Ainda assim, não se esquece de todas as ofensas: “Desde badocha, baleia fora de água, eclipse… as crianças podem ser imensamente cruéis.”

O importante é fazer da adversidade uma vantagem. “Usei aquelas palavras como combustível para mudar certas coisas na minha vida e prometi a mim mesma nunca mais deixar alguém tratar-me daquela maneira”, explica Deolinda.

5. Acima de tudo, a saúde

Eduíno teve um princípio de ataque de coração aos 26 anos. Foi aí que decidiu que estava na altura de uma mudança. Tentou várias vezes emagrecer, mas caiu no erro das dietas yo-yo, que nunca foram bem sucedidas. O processo deve ser gradual para não submeter o corpo a mudanças drásticas.

“Um dos erros mais comuns é fazer exercícios pesados ou séries com repetições exageradas logo no começo”, afirma Catarina. As consequências podem ser dores musculares intensas que levam à desistência. Um plano personalizado é essencial para quem quer começar a praticar exercício.

6. Passo a passo

Catarina salienta a importância de se estabelecerem “pequenas metas, para haver um maior controlo dos treinos”. Depois, é imperativo que se pratique exercício físico “pelo menos três vezes por semana”. Para a personal trainer, “no primeiro mês, é importante que a técnica seja o principal foco, bem como dominar a respiração, o controlo do movimento e saber usar os músculos certos para cada exercício”.

7. Um misto de cardio e musculação

Sobre o mito da ausência de cardio para quem quer fortalecer os músculos, os personal trainers são imperativos a afirmar a importância na rotina dos treinos de qualquer pessoa. Ainda que, para aqueles que têm dificuldade em aumentar de peso, os exercícios de cardio devam ser menos intensos. Já pessoas obesas devem evitar exercícios de grande impacto. Para quem acredita que os treinos de alta intensidade são sempre a solução, fica o aviso: a exigência de preparação é alta.

8. Atualizar a rotina

É um aspeto importante que muitas vezes fica esquecido: o corpo habitua-se às rotinas. Segundo Catarina, “de dois em dois meses” deve mudar-se o plano de treino. Outro erro comum em novas rotinas de exercício é copiar o treino de terceiros. Pode mesmo custar todo o processo. É importante lembrar: “Essa pessoa já treina há mais tempo e tem uma condição física, capacidade e motivação diferentes”, explica a personal trainer.

Deolinda Kinzimba perdeu cerca de 20 kg
Deolinda Kinzimba perdeu cerca de 20 kg

9. Mudança transversal

A escolha de um estilo de vida mais saudável deve sempre aliar o exercício físico com uma dieta alimentar cuidada. Se o objetivo é a perda de peso, é importante seguir uma rotina que não exceda as calorias diárias.

Há diversas dietas alimentares que podem ser seguidas, sempre com o acompanhamento de um nutricionista ou médico de família. Lara escolheu o regime IIFYM, if it fits your macros. A dieta é flexível e não proíbe a ingestão de nenhum alimento. Desde que não ultrapasse os limites diários de macronutrientes: proteína, hidratos de carbono e gordura. “É 90% saudável, 10% brincadeira”, diz num dos stories que partilhou recentemente. A esta opção alia treinos cinco a seis vezes por semana, que duram entre 35 e 45 minutos, e que faz em casa.

Já Deolinda opta por treinos diários de cerca de uma hora, a que soma uma alimentação regrada. Para não cair em tentações, a cantora leva as refeições preparadas quando sai de casa. Eduíno faz exercício físico uma hora por dia e mantém também uma alimentação equilibrada, que gostaria que lhe tivessem incumbido desde cedo.

Todas as rotinas são diferentes e cada caso é um caso. Assim o afirmam, por várias vezes, Catarina e Eduíno. Os dois personal trainers acreditam que “não existe um leque específico de exercícios ou dietas que deve ou não deve fazer para ter um ‘corpo de ginásio’”.

10. Acredite em si

O desafio é treinar a mente para se adaptar à mudança e, sobretudo, não deixar que os passos atrás lhe travem as corridas que ainda estão por vir. “Lutem pelo vosso desejo, não fiquem pelos ‘e se’. Façam!”, apela Eduíno. Para Deolinda, o melhor conselho que pode dar é: “Confiem em vocês, e nunca deixem que as pessoas interfiram na vossa felicidade. Tudo é possível com muita determinação e força de vontade.” Lara remata: “Escolham um equilíbrio saudável entre alimentação, exercício e diversão, porque ninguém deve sentir a vida como um sacrifício e sim como um prazer, uma dádiva! Façam por ser felizes hoje!”

Cuidados nos balneários

Uma ida ao ginásio não começa nem termina no exercício. Como locais que são públicos, os ginásios e os balneários são potenciais transmissores de fungos e doenças. A prática de exercício físico, por si só, também exige cuidados redobrados.

  • Prevenção
    Alguns ginásios fornecem uma toalha para usar nos circuitos, mas o mais seguro é levar de casa. Deve utilizá-la tanto para limpar o excesso de suor como para proteger o contacto com as máquinas.
  • Higiene
    Depois do exercício, o banho deve fazer parte da rotina obrigatória. Leve consigo um necessaire com gel de banho, champô e gel de limpeza íntimo, que contribui para um pH equilibrado da flora vaginal. Lactacyd Pharma Antiséptico, com ácido láctico, sem sabão nem substâncias alcalinas, ajuda a reforçar as defesas naturais.
  • Segurança
    Evite levar objetos de grande valor, sobretudo se o ginásio não dispuser de cacifos. Quando disponíveis, opte sempre por guardar lá os bens, para evitar surpresas desagradáveis, como a queda do telemóvel enquanto está na passadeira…