Conversas Íntimas
Lactacyd

Escolha a roupa interior mais adequada

É meio caminho andado para evitar o desconforto e prevenir infeções na zona íntima. A roupa interior certa pode ser a resposta que procura.

Diferentes formatos, tecidos e cores tornam a tarefa de escolher roupa interior mais demorada do que seria esperado. O objetivo é quase sempre este: que a roupa interior seja impercetível por baixo de outras peças exteriores.

Formato interessa, e muito

No mundo das cuecas, há inúmeros modelos, dos que não tapam quase nada aos que protegem tudo:

  • Clássicas – o modelo mais usual, que tapa por completo. São as mais confortáveis, mas normalmente mais visíveis em roupas transparentes ou apertadas;
  • Biquíni – a quantidade de tecido na parte da frente e de trás da peça é muito idêntica. Cobrem uma parte moderada do rabo;
  • Fio dental – não ajudam muito em termos de suporte uma vez que, como o nome indica, a parte traseira é apenas constituída por um fio. São ideais para roupas muito justas ao corpo, para que não se note a roupa interior.
  • Tanga – bastante reduzidas na zona traseira, tapam ligeiramente mais do que o modelo anterior. São úteis tanto em calças como em saias, uma vez que se tornam quase impercetíveis;
  • Modeladoras – realçam algumas partes do corpo, como a cintura, e disfarçam outras, como as ancas. São cuecas muito altas, que normalmente começam logo abaixo do peito.

 

Os melhores tecidos para cada ocasião

Os mais bonitos ou sexys nem sempre são os mais adequados para manter a zona íntima protegida no dia a dia. Há tecidos que devem ser usados apenas em ocasiões especiais.

  • Algodão – mais comum e confortável. Previnem a proliferação de fungos e bactérias, por deixar a pele respirar;
  • Microfibra – como absorvem o suor, são ideais para a prática desportiva. Não são adequadas a uso prolongado, por aumentarem a humidade na zona íntima;
  • Renda – mais bonitas, mas também mais desconfortáveis, tanto pelo tecido, mais áspero, como pela irritação das zonas mais sensíveis. O uso diário deste tecido pode potenciar infeções.

Atenção!

Apesar de as cuecas desempenharem um papel importante na proteção da zona íntima, há outros cuidados que não deve nunca descurar. Lavar a zona íntima com os produtos adequados para cada situação é essencial. A gama Lactacyd procura soluções adequadas para cada fase da vida da mulher e é uma ótima forma de proteger a flora vaginal.

Trocar de roupa interior todos os dias, fazer consultas regulares no ginecologista e proteger-se nas relações sexuais são cuidados que ajudam, juntamente com a escolha da roupa interior, a que a zona íntima se mantenha saudável.